s
Mulher sentada na montanha
PIXABAY

Às vezes fazer algo sozinho é a melhor opção

29 de dezembro de 2017

Nesse último dia útil do ano, deixo uma lição que aprendi nesse ano: tudo na vida tem um propósito, por mais que você não entenda na hora.

Vou te contar o por que que escolhi fazer meu TCC sozinha e como isso me fez ver que havia um propósito maior nessa escolha:

2º Semestre de 2016

Chegou à época de pensar no tema para fazer meu Trabalho de Conclusão de Curso, eu tinha um grupo sendo eu a única mulher e 3 homens.

Estávamos à semana toda pensando em ideias do que fazer, até que um dia indo pegar o metrô para ir a faculdade, tive um insight:

"Em todos os filmes de ação, tem aquela velha cena clássica: um homem vai sacar dinheiro e um ladrão encosta do lado ou uma pessoa é sequestrada e obrigada a sacar dinheiro. E tudo isso acontece sem ao menos ninguém perceber, e na vida real o mesmo acontece... Então por que não resolver esse problema? Podemos validar as transações bancárias incluindo na biometria a medição da pressão arterial (já que nossa pressão aumenta quando estamos nesses momentos), então quando a pessoa estiver nessa situação de estresse o sistema da um erro, e o cliente pode ter a possibilidade de sair daquela situação..."

Eu achei a ideia fantástica, que me daria muita grana e sucesso. Contei ao meu grupo, mas eles queriam algo mais simples e queriam fazer em menos tempo.

Faltava 1 ano e meio para terminarmos a faculdade, 1 ano seria de TCC, eles queriam começar já e deixar o último semestre livre (fazer em 1 ano), eu queria começar a fazer, porém apresentar somente no último semestre (ter 1 ano e meio para desenvolver), foi então que decidi sair do grupo, pois queria fazer a minha ideia dar certo.

Logo no primeiro mês, que comecei a pesquisar sobre meu TCC, veio a separação dos meus pais, isso me deu um baque, de falar: que merda que você fez, agora você ta sozinha em tudo, como vai conseguir dar conta?

Meu trabalho também estava horrível, não me sentia feliz com nada.

Foi um período muito conturbado, ao qual todos os dias, eu pensava: "Por que quis ser tão individualista? Por que quis fazer do meu jeito?".

Em outubro, comecei a fazer Coach de Carreira, onde tinha a intenção de trabalhar com robótica, porém sai da última sessão inspirada a empreender, foi então que meus planos casarão: vou fazer do meu TCC um produto.

1º Semestre de 2017

Depois de passar minhas primeiras férias viajando nas praias maravilhosas de Maceió, me dediquei totalmente ao empreendedorismo, fiz cursos no Sebrae, li livros, fiz uma imersão total.

Até que veio a Feira do Empreendedor: SEBRAE, fiquei a maior parte do tempo nas palestras de Startups, e o palestrante toda hora falava:

"Inscrevam seus projetos para participar do programa de mentoria de Startup, os melhores serão selecionados para estudar na nossa escola"

E eu pensava: eu tenho um projeto, mas ele não vai ser selecionado tem tanta gente...

Até que no último momento, antes da oficina de inovação que iria participar em outro espaço, eu fui lá e me inscrevi e fui para oficina, onde tivemos que criar um produto e até fazer pesquisa de mercado dentro da feira, foi uma experiência incrível e meu grupo até ganhou na apresentação de Pitch (apresentação do projeto geralmente de 3 a 5 minutos que tem como objetivo despertar o interesse de um investidor ou cliente):

meu grupo do sebrae do pitch carregando o plano de negócios

Depois de alguns dias, recebi o comunicado que meu projeto tinha sido selecionado para estudar na escola de negócios do Sebrae, o horário era horrível, era um mês todo, duas vezes por semana.

O que eu fiz? Conversei com meus professores e coordenador de curso da faculdade, que estaria ausente alguns dias, devido a essa oportunidade e falei a real para meu chefe: "Vou atrás do que me faz feliz, é uma ótima oportunidade, nos dias que não tiver aula, fico até mais tarde".

E foi assim que fiz a mentoria de Startup no Sebrae, arriscando várias coisas, mas com a certeza que valeria a pena. Aprendi muita coisa lá até a fazer um pitch (na feira meu amigo que fez em nome do grupo), além de ter conhecido muita gente que me ajudou a crescer muito.

2º Semestre de 2017

Em julho, pedi para adiantar minhas férias para focar no TCC, pois passei um mês imersa no Sebrae, então o desenvolvimento do meu TCC em si, não houve. Minha documentação estava praticamente pronta, mas o software e o hardware nada feito.

Porém, acabei ficando as duas primeiras semanas de férias, com depressão. A separação dos meus pais, meu emprego que não gostava, mais a pressão de fazer o TCC sozinha, me atingiram de uma forma que não conseguia voltar e nem fazer nada, porém a meditação e uma bronca da minha nutricionista me fizeram voltar.

Terminei minhas férias como o software concluído, voltando de férias soube que meu contrato seria encerrado dia 31 de outubro, sendo que era para terminar só em dezembro. Cheguei em casa, criei uma página no facebook e divulguei nas redes sociais, avisando: "1º de novembro teremos novidade", estava disposta a me lançar como desenvolvedora web, já havia trabalhado nisso o ano todo em paralelo ao meu TCC, então me desafiei a criar meu site em um mês.

Como estava com o software e a documentação pronta, falei: em novembro que eu termino meu TCC, e em dezembro apresento, já ta quase tudo pronto, então irei passar outubro focada no meu site.

E passei outubro inteiro focada no meu site, no final do mês, quando fui começar a fazer o hardware do meu TCC, descobri que ele não pegava do jeito que queria e que minha ideia de pressão arterial também não daria certo, então tive que mudar de pressão arterial para frequência cardíaca e comprar novos componentes.

Após o lançamento do meu site, nem pude pegar projetos, pois agora corria contra o tempo, meu TCC tinha mudado completamente, tudo que havia feito em julho, e uma boa quantia de materiais foram jogados no lixo.

Tive que refazer todo meu software e hardware em 3 semanas.

E com o passar do tempo, toda hora, que eu falava que esta com dificuldades para concluir meu TCC, eu ouvia: "Mas, você que escolheu isso" e eu ficava pensando: "Realmente eu escolhi, eu tenho que aguentar as consequências".

Até que no dia 12 de novembro, 2 dias antes do meu aniversário, minha mãe perguntou novamente:

"Como está o TCC?"

E eu:

"Estou com algumas dificuldades"

E ela:

"Você que escolheu fazer sozinha, agora aguenta, sempre precisamos dos outros. Não podemos fazer nada sozinhos".

E eu até pensei em falar novamente que era verdade que eu que escolhi isso. Mas não. Me veio a cabeça isso:

Se você não tivesse escolhido fazer sozinha, seu projeto não teria sido escolhido no Sebrae, você não teria conhecido N pessoas, você não teria aprendido um monte de coisa de empreendedorismo, você não teria arriscado a trabalhar como freelancer e talvez, hoje você estivesse na mesma de 2016: infeliz e sem saber o que quer da vida.

Eu fiquei a maior parte do meu tempo, pensando que o porque dessa escolha era para mostrar que eu podia fazer algo em eletrônica sozinha, realmente no começo era, mas não, o propósito era algo muito maior.



Minha apresentação:



Meu resultado:

folha de aprovação do tcc com nota 10

Tirei 10 no meu TCC (não acredito que nota defina mérito ou inteligência, mas essa nota comprovou que todo o esforço valeu a pena, eu me dediquei e enfretei altos e baixos para conquistar isso, quase não acreditei na hora que o professor anunciou a nota...)

Gratidão 2017, cheia de altos e baixos, mas a vida é assim mesmo, igual nossos batimentos cardíacos: tem altos e baixos, porque se ficar muito tempo em uma altura, você acaba morrendo... E que venha 2018, cheio de novos desafios e evoluções.

...

Transparência: alguns links são de parceiros afiliados, toda vez que você compra através dos meus links, eu ganho uma comissão por isso.

Compartilhe

Publicado por:

Daniela Duarte de blusa rosa

Daniela Duarte

Desenvolvedora Front-End, engenheira da computação e técnica em informática por formação, apaixonada por tecnologia e design desde que se conhece por gente, cria sites, produz conteúdo, ama programar, desenhar, comer chocolates, beber, ouvir música, cantar, dançar, passear, nadar, viajar, olhar o céu, ver filmes e animes, ler bons livros e um monte de coisa.

Linkedin Facebook Instagram